Militares distribuem máscaras para índios isolados da Amazônia


Adriano Machado/Reuters
Soldados distribuíram máscaras a índios ianomâmis descalços, entre eles guerreiros com pinturas, lanças, arcos e flechas, na quarta-feira (1]), o segundo dia de uma operação das Forças Armadas para proteger povos isolados da covid-19.
Os ianomâmis são o último grande povo isolado da Amazônia, onde dezenas de comunidades indígenas foram infectadas pela doença mais recente a chegar do mundo exterior para ameaçar sua existência.
"Está tudo sob controle. Nós não tivemos nenhuma detecção de casos aqui", disse o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, um general aposentado do Exército, aos repórteres no posto de Surucucu, na fronteira com a Venezuela.
Azevedo disse que a morte de dois ianomâmis supostamente baleados por garimpeiros de ouro na vasta reserva foi um caso isolado que está sendo investigado pela Polícia Federal.
Uma corrida ao ouro que levou cerca de 20 mil garimpeiros a invadirem a maior reserva do Brasil contaminou rios e destruiu florestas, e os ianomâmis disseram que os garimpeiros também trouxeram o novo coronavírus.


Postagem Anterior Próxima Postagem