Campus Rio Branco é a 1ª unidade do Ifac a receber usina fotovoltaica

Nenhum comentário

Uso de placas solares irá contribuir com a redução de mais de 30% de gastos com o pagamento de energia elétrica


O Instituto Federal do Acre (Ifac) recebeu, nesta semana, mais de 800 placas solares que serão instaladas no campus Rio Branco. O material, que irá integrar a construção de primeira usina fotovoltaica da instituição, vai gerar cerca de 30 mil kWh, além de contribuir para uma economia de mais de R$ 150 mil por ano, o que vai representar uma redução de mais de 30% nos gastos com pagamento de energia elétrica da unidade. 
Conforme explica a reitora do Ifac, Rosana Cavalcante dos Santos, a instalação da usina fotovoltaica faz parte das ações previstas no Planejamento Estratégico da instituição, como também reflete o compromisso da gestão no investimento de ações voltadas à questão ambiental. A instalação da usina, por exemplo, vai evitar a emissão de dióxido de carbono.
“A nossa expectativa é de que sejam implementadas usinas fotovoltaicas em todas as unidades do Ifac. Dessa forma, vamos passar a utilizar energias renováveis, além de contribuir para a não poluição do ambiente. Outro ponto positivo é em relação à economia de recursos. A nossa expectativa é de que mensalmente, mais de R$ 12,5 mil sejam economizados, gerando uma redução de gastos de mais de R$ 150 mil ao ano”, afirmou Rosana Cavalcante dos Santos.
De acordo com o pró-reitor de Administração do Ifac, Claudemir Nascimento, a aquisição dos materiais, que soma um investimento de mais de R$ 1,1 milhão, é resultado de recursos provenientes da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), do Ministério da Educação (MEC). Ainda de acordo com ele, o valor faz parte da primeira fase do projeto de instalação das placas solares no campus Rio Branco.
“A aquisição da usina fotovoltaica se deu através de um processo de adesão à licitação realizada pelo Instituto Federal do Sul de Minas, que atendeu todos os Institutos Federais do país. A nossa expectativa é de que, com essa economia de valores, o Ifac possa investir em novas ações voltadas ao ensino, pesquisa e extensão. Atualmente, a Diretoria de Obras e Infraestrutura está trabalhando na elaboração de projetos, que vão contribuir na captação de recurso, que visam instalações de usinas nos demais campi do Instituto”, destacou Claudemir Nascimento.
A primeira usina fotovoltaica do Ifac tem previsão de ser entregue em novembro de 2020. Ela está dividida em 16 módulos, com 53 placas solares cada, totalizando 848 placas solares que serão instaladas, na parte superior dos telhados, dos três blocos do campus Rio Branco.
Para o diretor geral do campus Rio Branco, Paulo Roberto de Souza, a instalação das placas solares vai contribuir, diretamente, para economia de recursos, como também melhorar o dia a dia no campus. “Temos um gasto alto em relação à energia elétrica e com a presença da usina fotovoltaica vamos contar com uma economia na energia e também nos valores pagos, além de beneficiar melhorar muito as atividades e trabalho desenvolvido no campus”, finalizou Paulo Souza.
O projeto da usina fotovoltaica foi motivado pela necessidade do uso sustentável de energia elétrica, como também pelo incentivo em transformar as unidades do Ifac em ambientes de consumo eficiente, buscando principalmente reduzir gastos. Além disso, a instalação dos módulos gerados de energia solar fotovoltaicos representa uma iniciativa de inovação tecnológica para o Ifac, como também contribui para o uso de energia limpa, melhora da vivência com o sistema de geração de energia, reforçando e incentivando a comunidade acadêmica e social sobre as boas práticas do desenvolvimento sustentável descritas no Decreto Federal nº 7.746/2012.


Nenhum comentário

Postar um comentário