Sabá Manchinery denuncia condições de abandono da terra indígena Mamoadate diante da pandemia


Se em tempo “normal" estava difícil, imagine agora com a pandemia


Por meio das redes sociais, o cacique Sabá Manchinery denunciou nesta terça-feira 16, as condições de abandono da terra indígena Mamoadate, localizada em Assis Brasil (AC), no alto rio Iaco, diante da pandemia do novo coronavírus. “Se em tempo “normal” estava difícil, imagine agora com a pandemia” – disse ele.  

Manchinery cita o transporte escasso e caríssimo como uma das dificuldades, somadas às condições técnicas e estruturais para orientar na prevenção e, principalmente no tratamento, não somente da Covid-19, mas de todos os problemas de saúde que os povos indígenas enfrentam.

“Atualmente, temos uns 6 casos de coronavírus; cinco estão nas aldeias e uma hospitalizada. Estamos vivendo como é permitido, sem saber as verdades sobre os fatos, sem as condições requerida pelos protocolos... mas seguimos com esperança, fé e buscando fazer o que acreditamos ser melhor para nossos corações, espíritos e nossa vida” – escreveu Sabá.

Na Amazônia brasileira foram registrados até o início deste mês de junho 218 falecimentos envolvendo 41 povos indígenas por Covid-19. O número de casos confirmados é de 2.642 que afeta 75 povos indígenas. O Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena com mais casos confirmados é o do Alto Solimões.

Diante da possibilidade do aumento considerável de casos ente os povos indígenas da Amazônia, a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) alerta para o isolamento social neste segundo semestre, uma vez que os guardiões da floresta correm risco de vida por conta da pandemia.




Postagem Anterior Próxima Postagem