Justiça nega prisão domiciliar para Fabrício Queiroz


Foto: Polícia Civil do Rio de Janeiro
A Justiça do Rio de Janeiro negou conceder prisão domiciliar para Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos – RJ) investigado por suposto esquema de “rachadinhas” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).
O pedido havia sido feito pelo advogado Paulo Emílio Catta Preta. Na solicitação, a defesa de Queiroz citou o “atual estágio da pandemia do coronavírus”, e que o ex-assessor “é portador de câncer no cólon”.
Queiroz está preso desde 5ª feira (18.jun) no complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu (zona oeste do Rio).
A decisão é da desembargadora Suimei Meira Cavalieri, da 3ª Câmara Criminal do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro). O mérito do habeas corpus ainda será julgado pelo tribunal.
O processo corre em segredo de Justiça.


Postagem Anterior Próxima Postagem