Celso de Mello compara o Brasil à Alemanha nazista - Por Júlio César Cardoso

Nenhum comentário

Leia a íntegra da mensagem de Celso de Mello:

"GUARDADAS as devidas proporções, O “OVO DA SERPENTE”, à semelhança do que ocorreu na República de Weimar (1919-1933) , PARECE estar prestes a eclodir NO BRASIL! É PRECISO RESISTIR À DESTRUIÇÃO DA ORDEM DEMOCRÁTICA, PARA EVITAR O QUE OCORREU NA REPÚBLICA DE WEIMAR QUANDO HITLER, após eleito por voto popular e posteriormente nomeado pelo Presidente Paul von Hindenburg, em 30/01/1933, COMO CHANCELER (Primeiro Ministro) DA ALEMANHA (“REICHSKANZLER”), NÃO HESITOU EM ROMPER E EM NULIFICAR A PROGRESSISTA, DEMOCRÁTICA E INOVADORA CONSTITUIÇÃO DE WEIMAR, de 11/08/1919, impondo ao País um sistema totalitário de poder viabilizado pela edição, em março de 1933 , da LEI (nazista) DE CONCESSÃO DE PLENOS PODERES (ou LEI HABILITANTE) que lhe permitiu legislar SEM a intervenção do Parlamento germânico!!!! “INTERVENÇÃO MILITAR”, como pretendida por bolsonaristas e outras lideranças autocráticas que desprezam a liberdade e odeiam a democracia, NADA MAIS SIGNIFICA, na NOVILÍNGUA bolsonarista, SENÃO A INSTAURAÇÃO , no Brasil, DE UMA DESPREZÍVEL E ABJETA DITADURA MILITAR!!!."

Nada mais sublime, verdadeira e oportuna a comparação feita a Bolsonaro pelo decano do STF, Celso de Mello, ao associar o governo atual à ascensão nazista. Celso de Mello apenas quis chamar a atenção do país para o risco que corre a estabilidade da democracia brasileira.

É preciso ter sensibilidade crítica para saber distinguir o joio do trigo. O país passa por um momento conturbado de crise política, que se agravou com o comportamento de rebeldia do presidente da República diante da Covid-19 e se acentua com a sua adesão aos movimentos subversivos contra a Suprema Corte e ao Congresso Nacional.

Bolsonaro foi apenas uma alternativa de momento para impedir a continuação do PT no poder. Elegeu-se com a bandeira de combater a velha política, a corrupção e o fisiologismo, mas tudo não passou de uma grande falácia ao se aliar ao Centrão – que o general Augusto Heleno cantarolou de ladrão - para distribuir cargos mediante apoio político.

Uma pergunta que se impõe: por que Bolsonaro impede que seus filhos sejam investigados (fake news e rachadinha na Alerj, interferindo na Polícia Federal, no ministério da Justiça)?

Somente incautos ou desavisados podem não perceber que o objetivo solerte e pérfido de Bolsonaro é pretender dar um golpe no país para implantar os seus métodos despóticos de agir e proteger os seus filhos de não serem investigados.

Júlio César Cardoso
Servidor federal aposentado
Balneário Camboriú-SC


--

Nenhum comentário

Postar um comentário