Rio e SP têm confronto entre manifestantes neste domingo


(foto: NELSON ALMEIDA / AFP)

Grupos contra e a favor do presidente Jair Bolsonaro se manifestaram neste domingo 31, no Rio de Janeiro e São Paulo. As manifestações foram marcadas por embates entre os dois grupos.

Diferente de outros domingos, quando apenas apoiadores dos presidentes foram às ruas, desta vez manifestantes que protestavam contra o fascismo e pela democracia, também foram.

Em São Paulo, eles se reuniram na Avenida Paulista, no Museu de Artes. O grupo era composto por torcidas organizadas de times como o Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Santos.

Na mesma avenida, um grupo pró-Bolsonaro também iniciou manifestação. Este tinha como demanda o fim das medidas de isolamento social para conter o avanço do coronavírus no país e bandeiras contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional.

O secretário-executivo da Polícia Militar de São Paulo, coronel Álvaro Batista Camilo, disse que o embate entre grupos pró e contra o presidente Jair Bolsonaro na Avenida Paulista teve início devido à presença de uma grupo de neonazistas no local.

Houve críticas em relação à postura da Polícia Militar, que agiu de forma mais enérgica contra o grupo contrário ao presidente Jair Bolsonaro e logo os dispersou.

No Rio de Janeiro, um grupo de torcedores do Flamengo também realizou ato a favor da democracia e outro realizou uma manifestação a favor do presidente. O primeiro grupo foi dispersado pela Polícia Militar com bombas de gás lacrimogêneo. Conforme informações do jornal Extra, houve um embate entre apoiadores do presidente e integrantes da torcida organizada do Flamengo, com ofensas. Com informações do Correio Braziliense.





Postagem Anterior Próxima Postagem