Ifac apresenta aplicativo que vai auxiliar Estado no combate ao coronavírus


Sistema está sendo desenvolvido por servidores e estudantes do Instituto Federal do Acre, em parceria com a Incubadora de Empreendimentos do Ifac


O Instituto Federal do Acre (Ifac) apresenta, nesta terça-feira (12.05), o aplicativo que está desenvolvendo e que irá auxiliar o Governo do Estado no combate e prevenção ao novo coronavírus (Covid-19). A ferramenta, que está sendo produzida por estudantes e servidores da instituição, tem a previsão de ser lançada para a população até o mês de junho.

A apresentação do software vai ser realizada durante webconferencia, com a presença da reitora Rosana Cavalcante dos Santos,durante a assinatura do Acordo de Cooperação Técnica entre o Ifac e o Governo do Estado, com a participação do governador Gladson Cameli e do secretário de Saúde Alysson Bestene.

Aplicativo

Denominado Previna, o aplicativo tem o objetivo de fazer a comunicação direta entre a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) e a comunidade. É o que explica o docente do Ifac, Marlon Amaro Teixeira, que também é gerente do projeto. “Por meio do aplicativo, o Governo do Estado vai conseguir abrir um canal direto de comunicação com as pessoas, a partir de mensagens e notícias, fazendo com que a população tenha acesso direto à informações corretas e de melhor qualidade”.

Além de informações, a nova ferramenta também contará com um questionário que irá auxiliar os usuários em um autodiagnóstico de infecção pelo novo coronavírus. Segundo Marlon Teixeira, o aplicativo reúne perguntas que fazem parte do aplicativo do Sistema Único de Saúde (SUS), como também de softwares que estão sendo utilizados em outros estados brasileiros.

“Com base nas respostas do questionário, o aplicativo vai conseguir estabelecer a probabilidade da pessoa estar ou não com o novo coronavírus. As perguntas são semelhantes às do aplicativo do SUS, porém adicionamos outros questionamentos e seguimos alguns padrões que estão sendo utilizados em outros estados brasileiros. Com isso, temos aprimorado as informações e também as métricas”, ressaltou Marlon Teixeira.

Ainda de acordo com o gerente do projeto, a partir dos resultados do autodiagnóstico, o Estado irá conseguir, em tempo real, tomar decisões. “As informações coletadas vão ser redirecionadas para um banco de dados e, caso o gestor perceba a necessidade de intervir de forma imediata, poderá fazer o contato com a pessoa através do próprio aplicativo. Além disso, o resultado do questionário irá auxiliar o cidadão em relação ao seu deslocamento ou não até uma unidade de saúde”.

Além de ser utilizado durante a Covid-19 o aplicativo terá papel importante após a pandemia no diagnóstico de doenças endêmicas, como a Febre Amarela e Dengue. Os protocolos aplicados pelo Governo Federal para identificar estas doenças serão utilizados como referência do Previna, que continuará em funcionamento, utilizando o banco de dados contidos no aplicativo.

O Previna, além de estar sendo desenvolvido por estudantes e servidores do Instituto Federal do Acre, conta com suporte da Incubadora de Empreendimentos do Ifac (Incubac) e apoio financeiro da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), do Ministério da Educação (MEC).  


Postagem Anterior Próxima Postagem