Gastos no Legislativo, apesar da pandemia

Nenhum comentário


Por Mariano Maciel

Apesar da pandemia

Apesar do agravamento das finanças públicas em decorrência da pandemia do coronavírus, vários deputados federais mantiveram altos gastos com a cota parlamentar, o que inclui reembolso por consumo de milhares de litros de combustível, diárias em hotéis e até impulsionamento de conteúdo particular no Facebook.
* O dinheiro público desembolsado desde 20 de março, período em que a Câmara deixou de fazer sessões presenciais, para reembolso de despesas exclusivamente relacionadas à atividade parlamentar caiu 60% em relação a igual período de 2019, mas somava quase R$ 13 milhões até o dia 11 deste mês.
Campeões em gastos
De acordo com levantamento da Folha, a deputada Shéridan (PSDB-RR) consumiu R$ 87 mil, incluindo hospedagem em hotel em Fortaleza em um fim de semana de março. Embora seja muito ativa nas redes sociais, não há menção em seus perfis de atividade parlamentar em Fortaleza nesse período.
* O deputado Boca Aberta (PROS /PR) gastou quase R$ 20 mil de cota parlamentar para impulsionar posts no Facebook
Vacina a caminho?

Pesquisadores da Universidade de Nova York, em conjunto com empresas americanas e alemãs, afirmam que existe a chance de haver uma vacina contra o coronavírus ainda em setembro deste ano.

* Os primeiros resultados de testes feitos em 360 pacientes saem entre junho e julho.

Aumento aos servidores

Jair Bolsonaro conversará com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia  e governadores sobre o projeto de socorro aos Estados aprovado pelo Congresso antes de decidir se vetará ou não trecho da proposta que permite reajuste salarial a servidores.

* Em maio, o presidente disse que barraria a possibilidade de aumento para algumas categorias do funcionalismo público. Amapá, Rondônia, Roraima e Distrito Federal conseguiram autorização do Congresso para furar o veto. 

Salve-se quem puder

A Polícia Federal vai investigar o relato do empresário Paulo Marinho à Folha sobre suposto vazamento de uma investigação da Polícia Federal ao senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro.

* Além de apurar o vazamento a pedido da PGR, a PF vai ouvir o depoimento de Marinho no inquérito já aberto para investigar, com base em acusações do ex-ministro Sergio Moro, se o presidente Bolsonaro tentou interferir indevidamente na corporação.
Ação popular
A Deputada Federal Mara Rocha entrou com uma ação popular na Justiça do Acre pedindo a suspensão do rodízio de veículos em Rio Branco anunciado pela prefeita Socorro Neri a partir desta segunda-feira, 18.

* Na ação, Mara alega que o ato da prefeita é ilegal, “o Executivo municipal está determinando um rodízio de veículos sem lei que lastreie a medida”.

Diz ainda

Segundo a parlamentar, não há lei definindo o decreto regulamentador e a Prefeitura não acompanhou a medida com estudos, dados, informações e demais subsídios que dão suporte à medida: "Não discuto a necessidade de medidas que venham a diminuir a contaminação por Covid-19, mas, uma medida dessa natureza precisa de embasamento científico sobre o resultado final que se pretende atingir. Qual o percentual de proteção à população que essa medida pretende atingir?”.

Frase

“Nenhum país vem causando tanto mal a si mesmo como o Brasil” – vice-presidente Hamilton Mourão, em entrevista ao Globo.



Nenhum comentário

Postar um comentário