Cerca de 230 organizações da sociedade civil fazem campanha pelo fim do Teto de Gastos


Com vídeos e peças gráficas para inundar redes sociais, jornais e TVs, a campanha #Acabetetodegastos vai ganhar as ruas nesta terça-feira dia 26/05. A ideia é encabeçada pelo Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030) e a Coalizão Direitos Valem Mais, que reúnem instituições como Oxfam Brasil, IDEC, Ibase, Geledés, Visão Mundial, ActionAid e Faculdade de Educação da USP, conselhos nacionais de Saúde e de Direitos Humanos, Abong, Conectas, Terra de Direitos, Associação Brasileira de Economistas pela Democracia – ABED e Red de Justicia Fiscal de America Latina y Caribe.
 E tem o objetivo de pressionar e sensibilizar o Congresso Nacional, ministros e ministras do Supremo Tribunal Federal (STF) e buscar a adesão da sociedade em geral para a urgência de acabar com a medida que limitou gastos sociais e ambientais por 20 anos no Brasil. Em março o grupo já esteve em Brasília e entregou nota técnica embasando seu pedido ao Supremo.
Somente na área da saúde deixaram de ser investidos cerca de R$ 30 bilhões, de 2016 pra cá, quando foi aprovada a medida que congelou o investimento nas áreas sociais do país. Na educação foram outros R$ 7 bilhões a menos.  E o orçamento da assistência social caiu 9,2%. Dinheiro que faria muita diferença neste momento de enfrentamento da pandemia da Covid-19. Os números são do Inesc, Instituto Nacional de Estudos Socioeconômicos, uma das organizações que assinam o manifesto.

Dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde, apontam que a Emenda Constitucional 95/ 2016 ajudou a agravar a redução da oferta de leitos em todo país. Um comportamento que já era sentido, mas com o corte de investimentos fez com que chegássemos em 2019 com 49 mil leitos de UTI a menos do que tínhamos em 2007. Vagas que estão fazendo falta no combate ao Coronavírus.

- GT Agenda 2030-


Postagem Anterior Próxima Postagem