Sintesac repudia postura do governo em aproveitar momento de pandemia para terceirizar o serviço de saúde

Nenhum comentário

Por: Enarde Fernandes – ASCOM/SINTESAC
Durante sessão remota de hoje, 28 de abril de 2020, o governo do Estado do Acre, enviará para a Assembleia Legislativa (ALEAC), o projeto de lei (PL) que cria o Instituto de Gestão em Saúde do Acre, que terceiriza a saúde do nosso estado.
O projeto prevê a cessão de todos os servidores da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (SESACRE) ao Instituto, para serem submetidos ao mesmo regime de jornada, onde serão gerenciados e passarão por avalição de desempenho, se os resultados não forem satisfatórios, serão devolvidos a SESACRE para demissão.
Os servidores "irregulares" serão demitidos, e acaba qualquer pretensão de plano de cargo, carreira e remuneração (PCCR), progressões, gratificações e concursos públicos.
Uma das maiores preocupações do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (SINTESAC), é com os servidores do PRO-SAÚDE que continuarão com as mesmas jornadas, os mesmos salários e ainda poderão ser demitidos a qualquer hora.
O presidente do SINTESAC, Adailton Cruz, disse que: “usar desse momento grave e aproveitar-se da PANDEMIA que vivemos com o COVID-19,  para dá um xeque-mate no Sistema Único de Saúde (SUS) Acreano, é, além de imoral, uma covardia, um golpe contra o sistema e contra os trabalhadores.
“Não deixaremos isso ocorrer, convocamos todos os trabalhadores em saúde para se manifestarem contra e vamos usar nossas redes sociais, vamos exigir que os deputados digam NÃO ao projeto, não somos contra o instituto, apenas queremos que as modificações que foram apresentadas pelos sindicatos da saúde, fossem aceitas, queremos garantias e transparência com os servidores”.

Nenhum comentário

Postar um comentário