Coronavírus: Manaus e Belém na rota da pandemia

Nenhum comentário


Após o dramático relato do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, sobre o impacto da Covid-19 na capital amazonense – a epidemia colocou a cidade em estado de calamidade, a média de sepultamentos subiu de 30 para mais de 100 e já não há leitos suficientes para atender os pacientes –, o governador do Pará, Hélder Barbalho, alertou para o risco de Belém estar no mesmo caminho.

O estado já tem 91% dos leitos de UTI ocupados e, segundo o político, há prontos-socorros "não mais recebendo pacientes". Pensando nisso, o governo estadual lançou campanha  "fique em casa".

De acordo com o Ministério da Saúde, o Amazonas tem 2.479 casos e 207 mortes e o Pará, 1.195 diagnósticos positivos e 43 óbitos

Nenhum comentário

Postar um comentário