Presidente do Paraguay Mario Abdo pede consciência e quarentena vai até 12 de abril

O presidente da República, Mario Abdo Benítez, procura apaziguar o avanço do coronavírus com uma limitação da circulação nas ruas. Por esse motivo, decreta a interrupção total das atividades e o fechamento de todas as dependências do estado.

O período de quarentena dura até 12 de abril e o Ministério do Interior garantirá o cumprimento dos estabelecidos.

No entanto, até 28 de março, a interrupção das atividades será total a partir da meia-noite desta sexta-feira.
"Vamos evitar o pânico", disse o Presidente da República, solicitando toda a responsabilidade do povo paraguaio de cumprir as medidas sanitárias.

"Se não respeitarmos o isolamento agora, corremos o risco de que isso se espalhe em magnitudes incontroláveis", afirmou o presidente.

"Por favor, fiquem em casa, juntos como uma família e unidos em oração", disse ele.

Somente algumas empresas ligadas à compra de alimentos ou suprimentos necessários para preservar a saúde pública e familiar seriam abertas.

Com essa medida, o presidente exige que a chave para enfrentar o coronavírus seja evitar a circulação em massa nos espaços públicos.

Você deve "Achatar a curva", o que, em termos simples, significa impedir que o número de infecções e vítimas aumente como resultado do contato direto entre as transportadoras e as possíveis vítimas do chamado "inimigo invisível".

Nesse sentido, o presidente anunciou nesta sexta-feira uma "quarentena blindada" que começa a partir desta data em todo o país.




Postagem Anterior Próxima Postagem