Mulheres presas em Pedro Juan Caballero tentando vender suposta vacina Covid-19

Duas mulheres de nacionalidade brasileira foram presas neste sábado na cidade de Pedro Juan Caballero, departamento de Amambay, por tentar vender uma suposta vacina contra o coronavírus.

As mulheres aparentemente estavam tentando vender drogas injetáveis ​​contra o Covid-19, mas como resultado de uma denúncia anônima, a Polícia foi alertada e ambas foram presas, nesta manhã de sábado, em Pedro Juan Caballero, Departamento de Amambay.

As detentas foram identificados como Alice Souza de Oliveira, 33 anos, e Talia Ortiz de Souza, 22 anos, de nacionalidade brasileira e residentes em Ponta Porã, no Brasil, informou a jornalista Ultima Marciano Candia.
O vice-comissário Pedro Román explicou que as mulheres circulavam a bordo de um carro que oferecia remédios contra o coronavírus, supostamente no valor de G. 50.000.

Ambos carregavam registros sanitários e uniformes brancos com identificação de duas universidades.
Após o procedimento, foram obtidas evidências, como 27 linhas intravenosas, 10 kits de soro, 10 seringas, soros fisiológicos, luvas, 8 caixas de medicamentos e outros suprimentos médicos.

O caso foi encaminhado ao Ministério Público, onde a promotora Camila Rojas ordenou que as mulheres permanecessem na delegacia local durante as investigações preliminares.

Segundo o policial, ambos estão expostos a eventos como fraude e exercício ilegal da profissão.
Postagem Anterior Próxima Postagem