Esforço e persistência



Márcio Accioly

Ao apresentar emenda à MP-901/2019, propondo a redução nos imóveis rurais da “área com cobertura de vegetação nativa para até 50%”, o senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR) reiterou, mais uma vez, a intenção de cumprir metas estabelecidas em praças públicas, ao longo de sua campanha eleitoral.

Quando há alguns meses o senador defendeu a redução da extensão da vegetação nativa, deu-se início a orquestrado movimento nacional, com repercussão no exterior. Falsas notícias “informavam” que o objetivo seria desmatar por inteiro a Amazônia. A cobiça pelos minérios localizados naquela região é imensurável.

Pacientemente, Mecias cuidou de expor, aos demais senadores e aos deputados federais, as dificuldades intransponíveis enfrentadas por Roraima e pelo Amapá na busca pelo desenvolvimento. Acentuou a indispensabilidade de se aplicarem medidas que resgatem parcela de brasileiros que ali vivem como se fossem alienígenas.

Mostrou que 92% das terras pertencem à União, “por força de norma constitucional (art. 20), ou por terem sido excluídas por lei da possibilidade de serem transferidas”. De maneira que apenas 8% podem ser utilizadas para o plantio e ocupação do solo. Percentual que por si só revela narrativa de abandono.

A emenda do senador, determinando em 50% a redução da cobertura de vegetação nativa corresponderia, em números redondos, a utilização de quatro por cento da extensão territorial global do estado. É número pequeno que aponta espécie de alento para dificuldades enfrentadas, oferecendo vislumbre de alternativa econômica.

Portanto, quando os arautos de má fé trombeteiam o final dos tempos, em anunciada devastação ecológica do território roraimense, nada mais fazem do que ecoar interesses escusos bem identificados que nada têm a ver com a realidade. A proposta de Mecias tenta corrigir distorções implantadas de forma paralela à criação do estado em si.

Segue-se, agora, o debate, na apresentação dos empecilhos que muitos pretendem esconder, como se pretendessem negar à população roraimense o direito à sobrevivência. O trabalho de Mecias tem sido de total dedicação e entrega a uma causa que abraçou há incontáveis anos.

No Congresso Nacional, depois de incontáveis apelos e repetidas rogativas, tem-se a impressão de que barreiras começam a ser transpostas, embora dentro de ritmo que chega a exasperar por conta do imediatismo que a situação impõe. Mas o senador continua firme na sua luta e exalando otimismo na expectativa de bom resultado para o seu estado.

Postagem Anterior Próxima Postagem