Projeto de Perpétua Almeida sobre a volta da franquia de bagagens preocupa governo

Despacho de bagagem

O governo se articula para barrar novamente a volta da franquia de bagagens, movimento ressuscitado pelo Congresso na semana passada.

* A deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) apresentou projeto de lei para exigir que as companhias voltem a despachar gratuitamente as malas e já colheu assinatura dos líderes para votar a urgência da proposta no plenário da Câmara, o que deve ocorrer no inicio de março.

Volta da franquia

Perpétua Almeida quer negociar a inclusão da matéria na primeira reunião de líderes dos partidos da Casa logo após o carnaval. Quase toda a Câmara está interessada na volta da franquia.

Enganação das empresas

“Na realidade, o que se viu foi um processo de enganação uma vez que as companhias não reduziram a tarifa como prometeram. Além disso, as empresas  low cost (baixo custo) que estão fazendo voos para fora do Brasil estão indo além do aprovado e cobrando para levar a mala no compartimento de cima do avião.  Só transportam de graça uma mochilinha que caiba debaixo do banco do passageiro" – justifica a deputada Perpétua Almeida. 

Advertência da SAC

O secretário nacional de Aviação Civil (SAC), Ronei Saggioro Glanzmann, adverte que a volta da franquia seria um retrocesso porque anularia todo o esforço que o governo vem fazendo, no sentido de  aumentar a concorrência no setor e reduzir preços.

Por enquanto não

A delação premiada do ex-governador Sérgio Cabral, assinada com a Polícia Federal (PF), não deve beneficiá-lo nas ações penais nas quais ele já foi condenado a um total de 282 anos de prisão, o que na prática inviabiliza sua saída da prisão a curto prazo.

* Na decisão que homologou a delação, o ministro do STF, Edson Fachin, frisou expressamente que o acordo de colaboração só vai trazer benefícios nas novas investigações abordadas nos 21 anexos da delação, o que exclui os casos em que ele já foi condenado na Justiça Federal do Rio.

Apreensão I

O STF (Supremo Tribunal Federal) acompanha com apreensão cada vez maior a evolução dos movimentos de policiais militares, que pedem aumentos e ameaçam se amotinar em alguns estados do país. A preocupação é com a violência — e também com a conexão entre os protestos e a base de apoio do presidente Jair Bolsonaro.

* Ministros já manifestaram a interlocutores o temor sobre os riscos que uma orientação ideológica das polícias pode trazer ao país.

Apreensão II

Alguns dos magistrados já mostravam também apreensão com a militarização do Palácio do Planalto — e o fato de Bolsonaro hoje ter apenas generais em seu entorno mais próximo.

Frase


“No teu c* - responde Carlos Bolsonaro ao ser  perguntado onde está o Queiroz, em  vídeo que circula na internet.
Postagem Anterior Próxima Postagem