POLÍCIA RURAL: Governo abraça proposta de Mara Rocha e implanta primeira base da Polícia Militar na Transacreana


Por Katiussi Melo

A deputada federal Mara Rocha (PSDB) aprovou um requerimento na Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal para a realização de uma audiência pública. A parlamentar irá apresentar aos membros da segurança do Estado do Acre o "Projeto Batalhão de Polícia Rural", que foi criado no Estado de Goiás e hoje é referência em todo o Brasil no combate a criminalidade na zona rural. 

Atendendo parte da proposta da deputada o vice-governador, Wherles Rocha e o secretário de Segurança Justiça e Segurança Pública, Paulo Cézar, estiveram na última de sexta-feira, 31, reunido com os moradores da rodovia AC-90 (estrada Transacreana), mais precisamente na Vila Verde, no km 58. 

A visita teve como objetivo avaliar o local onde será instalada mais uma Base Integrada de Segurança Pública e ouvir produtores rurais, comerciantes e moradores da Vila.

“A base Integrada estará em um ponto estratégico e que, assim, poderá atender às ocorrências ao longo da extensão dos 140 km da estrada, um serviço de policiamento que será feito de forma constante inibindo ações criminosas,” comentou Paulo Cézar.

Os crimes mais comuns na zona rural são furtos de animais, maquinários agrícolas, inclusive com uso de violência contra as famílias, além de ataques de facções criminosas. Com a Base Integrada de Segurança Pública, cerca de 30 mil pessoas que residem ao longo da Transacreana serão beneficiadas com o serviço de policiamento. 

"Estou muito feliz em ver o governo abraçando a nossa proposta de criação da  Polícia Rural. Esse é só o início de um projeto que vai  dar segurança aos produtores rurais ," analisou Mara Rocha.

A Secretaria de Produção e Agronegócio, por meio do Secretário Edivan Azevedo, destacou que em breve a Sepa, vai reabrir o escritório na Vila Verde para atender as demandas dos agricultores da região.  

“Os trabalhadores não terão necessidade de se deslocar até Rio Branco pra uma simples emissão de documentos. Além de mais acesso a assistência técnica rural,” observou Edivan Azevedo.


Postagem Anterior Próxima Postagem