Ceará afasta 168 policiais militares por envolvimento em motim


O governo do Ceará determinou o afastamento preventivo de 168 militares por envolvimento na paralisação da categoria. Os policiais ficam fora da folha de pagamento durante a validade da medida (120 dias) e devem entregar “distintivo, arma, algema e qualquer outro instrumento de caráter funcional.”
As informações foram publicadas no Diário Oficial do Ceará e por meio  portarias de número 77 a 107.
Policiais e bombeiros militares interromperam as atividades na 3ª feira 18, reivindicando reajuste salarial e melhores condições de trabalho. Pela lei, a categoria é proibida de fazer greve.
O governo afirma que os amotinados furaram pneus de viaturas e invadiram quartéis. De 4ª feira (19.fev) a 6ª feira (21.fev), foram registrados 88 assassinatos no Estado – média de uma morte a cada 49 minutos.


Postagem Anterior Próxima Postagem