Bolsonaro fará ao menos 3 indicações para o Judiciário em 2020

Nenhum comentário
As mudanças são almejadas pelo presidente porque alterações, principalmente no STF (Supremo Tribunal Federal), podem representar vitórias em eventuais embates jurídicos envolvendo os interesses do governo.
Para o Supremo, neste ano, Bolsonaro terá de indicar 1 magistrado para o lugar do ministro Celso de Mello. O decano atingirá a idade limite para o cargo no dia 1º de novembro.
Respeitado entre seus pares, a história do ministro junto à Suprema Corte caminha junto ao período da redemocratização. O ministro foi nomeado em 30 de junho de 1989 pelo então presidente José Sarney. Tomou posse em 17 de agosto daquele ano, a menos de 2 meses da 1ª eleição direta pós-ditadura.

Nenhum comentário

Postar um comentário