Globo demite funcionários veteranos da emissora em São Paulo

Nenhum comentário

Em processo de redução de gastos e como parte da reestruturação institucional, o grupo de comunicações Globo decidiu demitir mais funcionários em São Paulo.
A empresa já havia demitido, nessa 3ª feira 19, cerca de 30 jornalistas dos jornais O Globo e Extra, e da revista Galileu. Agora, de acordo com o colunista do portal Uol Ricardo Feltrin, mais cortes foram feitos e veteranos da emissora deixaram a casa. Os alvos iniciais do novo corte seriam editores e repórteres com os maiores salários.
Ainda segundo Feltrin, as demissões podem atingir cerca de 4.000 funcionários. A ideia da emissora é não renovar contratos de repórteres que ganham mais de R$ 120 mil como pessoa jurídica (PJ) e contratar outros com carteira assinada (CLT).
As demissões tem a ver com o plano “Uma só Globo” – programa que começou em 2018 e irá unificar a TV Globo, a Globosat (canais por assinatura), Som Livre (gravadora), GloboPlay (streaming), Globo.com e DGCorp (Diretoria de Gestão Corporativa). O objetivo do projeto é reduzir a empresa e integrá-la em todas as mídias. De acordo com comunicado do presidente do grupo, Jorge Nóbrega, a estratégia visa ampliar a força da televisão.
Além das demissões, também foi definido no início desta semana que a versão impressa da revista Galileu será descontinuada e a publicação permanecerá 100% digital. A revista Época também corre risco de ser extinta no início de 2020. O grupo também anunciou oficialmente que Alberto Pecegueiro, executivo que estava há 25 anos na casa, deixou de comandar a Globosat. Fonte: Poder 360

Nenhum comentário

Postar um comentário