Defesa pedirá liberdade imediata de Lula na 6ª, com base em decisão do STF

Nenhum comentário

Manifestantes pedem liberdade de ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em frente ao prédio do STF, em Brasília 07/11/2019 REUTERS/Ueslei Marcelino
Foto: Reuters

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta quinta-feira que entrará com pedido de liberdade imediata do petista já na sexta-feira, com base em decisão tomada nesta noite pelo Supremo Tribunal Federal que derrubou a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância.

"Após conversa com Lula nesta sexta-feira levaremos ao juízo da execução um pedido para que haja sua imediata soltura com base no resultado desse julgamento do STF", afirmaram os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins em nota divulgada minutos após o Supremo decidir, por 6 votos a 5, reverter o entendimento que permitia o início do cumprimento da pena após condenação em segunda instância.

A defesa do petista disse ainda que vai reiterar o pedido para que o Supremo analise um habeas corpus que busca a nulidade do processo do tríplex em Guarujá (SP), pelo qual Lula está preso desde abril do ano passado, "em virtude da suspeição do ex-juiz Sergio Moro e dos procuradores da Lava Jato, dentre inúmeras outras ilegalidades".

Os advogados também voltaram a afirmar que Lula não cometeu quaisquer ilegalidades e que é alvo de perseguição política.

Nenhum comentário

Postar um comentário