Daví Alcolumbre vai a Cruzeiro do Sul

Nenhum comentário



Em dezembro

Os senadores Davi Alcolumbre e Eduardo Gomes estarão em Cruzeiro do Sul no dia 5 de dezembro próximo.  Acompanham o presidente do Congresso Nacional e o líder do Governo no Senado, os parlamentares da bancada do Acre, o governador Gladson Cameli, deputados estaduais e demais autoridades que defendem a viabilização do acordo bilateral econômico-comercial e a ligação rodoviária Brasil/Peru, via Juruá.  

Eduardo e o mandato

Apesar das manifestações do Legislativo, do Executivo e do Judiciário que condenaram o “AI-5” de Eduardo Bolsonaro, os potenciais aliados do governo consideram que uma advertência pública, com plenário cheio e transmissão pela TV Câmara, é a solução.

* A esperança desse grupo é que, com o passar dos dias, essa tendência se confirme.  

Só relação comercial

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que não vai à posse do presidente eleito da Argentina, Alberto Fernandez. No entanto, mudou o tom das declarações em relação ao futuro chefe de governo do país vizinho.

* Bolsonaro admitiu ter torcido pela reeleição de Maurício Macri, mas deixou claro que espera de Fernández uma boa relação comercial.  

Parceria

Um projeto de lei que propõe a flexibilização dos limites da Reserva Chico Mendes será apresentado pelo senador Márcio Bittar (MDB) e a deputada Mara Rocha (PSDB).
Os parlamentares acreanos entrarão com o mesmo projeto na Câmara e no Senado para modificar os limites da Resex, de forma a retirar aquelas propriedades que já existiam antes da edição do Decreto 99.144/90.

Cota para mulheres no Senado

Projeto de autoria da deputada Perpétua Almeida (PCdo B-AC) e assinado por outras 10 de partidos  como PCdoB, PDT, PSol, PT, PL e Cidadania, sugere que uma das duas vagas no Senado seja disputa apenas por mulheres, quando  a eleição for para renovar dois terços.

* Apresentado em setembro, o texto da proposta da deputada Perpétua Almeida está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.  

Direitos políticos...

A 2ª Vara Cível de Nova Iguaçu determinou a suspensão dos direitos políticos do ex-senador Lindbergh Farias (PT-RJ) por cinco anos. O petista foi prefeito do município entre os anos de 2005 e 2010.

* A Justiça condenou Lindbergh por atos de improbidade durante sua administração na cidade da Baixada Fluminense. Na ocasião, a prefeitura distribuiu remédios cujas embalagens tinham a logomarca da gestão do petista e não o brasão da cidade.

...cassados

A Justiça entendeu o ato como improbidade administrativa porque a iniciativa visava a “promoção pessoal”. Além de ter os direitos políticos suspensos, Lindbergh terá que pagar uma multa de 48 vezes a atual remuneração de prefeito.

Frase

“A simples tentativa de cassar o mandato de um deputado por falar já é o próprio AI-6” – Senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ)





Nenhum comentário

Postar um comentário