CGU, PF e MPF apuram irregularidades com recursos da saúde na Paraíba

Nenhum comentário


A Controladoria-Geral da União (CGU) participa, nesta quarta-feira (20), na Paraíba, da quarta fase da Operação Recidiva, trabalho realizado em parceria com a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF). O objetivo é investigar esquemas de desvios de recursos públicos federais envolvendo pessoas já investigadas em fases anteriores da Operação Recidiva e em outras ações de combate à corrupção.

A apuração teve início a partir da análise do material coletado nas etapas anteriores da Operação Recidiva, cujo desdobramento possibilitou a descoberta de irregularidades em obras de construção de casas, melhorias sanitárias domiciliares e esgotamento sanitário. Tais iniciativas foram custeadas com recursos provenientes de convênios celebrados entre a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e os municípios de Catingueira, Ibiara, Santo André e Triunfo, que totalizam cerca de R$ 5,5 milhões.

A Quarta Fase da Operação Recidiva consiste no cumprimento de 17 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão preventiva. Os crimes investigados são fraude licitatória, peculato e associação criminosa. Os trabalhos, que ocorrem nos municípios paraibanos de João Pessoa, Cabedelo, Santa Rita, Campina Grande, Patos, Triunfo, Catingueira, Santo André e Ibiara, além do município de Parnamirim, no Rio Grande do Norte, contam com a participação de nove auditores da CGU e de 75 policiais federais.



Nenhum comentário

Postar um comentário