Caso Hildebrando Pascoal: Termina julgamento de acusado de matar homem no Piauí

Nenhum comentário

Juiz do caso, no entanto, suspendeu o processo em relação ao réu Hildebrando Pascoal a pedido da defesa, que alegou não ter tempo hábil para analisar os autos.

Terminou na madrugada desta quinta-feira, 14, o julgamento, pela Comarca de Parnaguá (PI), do réu Raimundo Oliveira, acusado de matar a vítima José Hugo Alves Júnior, no estado do Piauí, no ano de 1998.
A pena privativa de liberdade, proferida após os jurados considerarem o acusado culpado pela prática do crime de homicídio qualificado, foi fixada em 9 anos e 4 meses de reclusão, em regime inicial fechado.
Entenda o caso
De acordo com o Ministério Público, o autor intelectual do crime seria o também réu Hildebrando Pascoal.
Segundo a denúncia, a vítima teria sido capturada e morta pelo réu Raimundo Oliveira, porque supostamente matara um irmão de Hildebrando a tiros, em junho de 1996, após uma discussão em um posto de gasolina.
A representação criminal afirma ainda que a dupla também teria matado, com “requintes de crueldade” e “mediante intenso sofrimento físico”, o mecânico Agilson Firmino dos Santos, o “Baiano”, por supostamente dar fuga à primeira vítima. Baiano teve os olhos perfurados, braços e pernas amputados com a utilização de uma motosserra, além de um prego cravado na testa, antes de ser finalmente morto com vários tiros de arma de fogo.
O julgamento: suspensão temporária em relação ao réu Hildebrando
Os jurados do Conselho de Sentença da Vara do Tribunal do Júri de Parnaguá consideraram o acusado Raimundo Oliveira culpado pela prática do crime de homicídio qualificado. A pena privativa de liberdade foi fixada em nove anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial fechado.
O julgamento, no entanto, foi suspenso em relação ao acusado Hildebrando. O juiz presidente da sessão do Júri deferiu o pedido da defesa nesse sentido, aceitando alegação de que não houve tempo hábil para analisar os autos do processo. Uma nova data deverá ser marcada para que o julgamento do réu seja retomado.
Já condenado pela justiça acreana por diversos crimes – entre eles o de liderar um grupo de extermínio que atuou no estado durante a década de 1990 – atualmente Hildebrando cumpre pena em regime domiciliar, devido ao estado de saúde debilitado.
Primeiro julgamento por videoconferência no Piauí
Vale destacar que o julgamento foi o primeiro realizado por videoconferência no âmbito do Tribunal de Justiça do Piauí.
Para viabilizar os depoimentos dos réus e garantir sua ampla defesa o tribunal de justiça do acre disponibilizou sistema informatizado e até mesmo uma linha telefônica exclusiva para possibilitar as oitivas e contato privativo com os defensores.
A política de utilização de videoconferências busca imprimir mais celeridade à tramitação dos feitos criminais, além de garantir maior segurança aos agentes, magistrados e servidores, bem como aos próprios ré

 


Nenhum comentário

Postar um comentário