Acostumem-se, o Campeão voltou!!! - Por Edinei Muniz

Nenhum comentário

Por Edinei Muniz 

O Flamengo poderá ganhar ou perder no próximo sábado. Eu, não somente por paixão, mas também por observação, acredito plenamente no Flamengo. 

Se perdermos - ah, nem o melhor sempre ganha e nem o pior sempre perde - o importante é que seja qual for o resultado, em 2020, e ainda por muitas temporadas, lá estaremos nós firmes e fortes outra vez.

Acostumem-se, a próxima década será rubro-negra. O Mengão chegou foi para fazer o que mais sabe. Chegou para fazer história e recuperar a imagem decadente do futebol brasileiro. 

Mas, voltando à Libertadores, em se tratando de partida única, que não mede muita coisa, como já dito, tudo poderá acontecer. Está certo o Galhardo, técnico do River, é mesmo uma lástima o confronto não ser em duas partidas, lá e cá.

Ainda em se tratando de partida única, o Vasco serve como exemplo. O tal Gigante da Colina, mesmo estando noutro patamar (está certo o Bruno Henrique, o patamar deles é bem inferior), conseguiu a façanha de arrancar um empate em jogo épico com o Flamengo na última quarta. Não joga nadinha, mas andou inspirado naquele dia. O Flamengo, sempre humilde, reconhece. Vai, Vascão! 

No entanto, olhando para o conjunto da obra, o mesmo Vasco, hoje, por inveja canina, autoapelidado de "Rivasco",  segue sem vencer o Flamengo há 14 jogos. Melhor, desde 24 de abril de 2016, maior jejum dos clássicos nacionais. 

Por falarmos em Vasco, que seria líder absoluto e multicampeão se existisse o campeonato dos secadores, nos últimos anos, acumulou três especialidades: servir de freguês do Flamengo no Carioca, lutar contra o rebaixamento no Brasileirão e, claro, liderar a secagem do Flamengo.

Já o Mengão, optou por seguir noutra direção. Resolveu jogar futebol e iniciou em 2013 um processo de reestruturação, que começou a dar bons resultados entre 2016 e 2018 (faltava um bom técnico) e caminha para fechar a década praticamente sem deixar nenhum recorde em branco.

O que estamos acompanhando nada mais é do que o renascimento de uma camisa pesada, importantíssima, que representa a maior legião de torcedores, e que, por conta de patéticas administrações, durante anos abraçou um papel intermediário. Pois após anos se recuperando, o Flamengo voltou mais forte do que nunca. Fizemos o dever de casa! 

Alguém poderá dizer assim: mas são metidos esses flamenguistas. Somos! E somos pq estamos podendo, como diria o Cavalinho do Flamengo na apresentação dos gols da rodada do Fantástico. 

Não comemoramos derrotas como fazem os secadores. Nosso grito é esse aqui. É o grito dos vitoriosos: 

Ééééé campeão!
Ééééé campeão!
Ééééé campeão!

Acostumem-se, o CAMPEÃO voltou!


Nenhum comentário

Postar um comentário