Em discurso proferido na Câmara , Vanda Milani estranha o silêncio dos ambientalistas no caso das manchas de petróleo do Nordeste

Nenhum comentário


“A conclusão que o óleo das praias nordestinas teve origem em 3 campos petrolíferos da Venezuela teve um estranho e curioso efeito de silenciar conhecidos e antigos ambientalistas”. A afirmação fez parte do pronunciamento da deputada Vanda Milani(Solidariedade)  realizado esta terça-feira 29, na tribuna da Câmara dos Deputados. “Chega a ser surpreendente o silêncio dos chamados ativistas ambientais”, arrematou a parlamentar.

Em sua fala, Vanda Milani destacou que os ecologistas de plantão- ao constatar que  as manchas tiveram origem em campos venezuelanos-preferiram a mudez e até uma insidiosa omissão, “em lugar da tão esperada indignação e clamor contra o desastre ambiental ocorrido nas praias brasileiras”. No discurso, a deputada reconhece , no entanto, que o fato das manchas encontradas nas praias do Nordeste ser de origem venezuelana, “não faz do país vizinho o responsável  automático pelo desastre ambiental nordestino”.

Queimadas

Vanda Milani lembrou ainda que, ao contrário do que aconteceu com as queimadas ocorridas na Amazônia, quando centenas de “ambientalistas de ocasião” não se furtaram a colocar grande parte da culpa no Governo Federal, aproveitando ainda o desconhecimento da mídia internacional para responsabilizar o Governo Bolsonaro, “agora, no caso das manchas de petróleo do Nordeste, entre eles  reina um estranho desinteresse”. Segundo a deputada, este  descaso causa perplexidade, sobretudo por parte da população atingida, “que esperava dos ambientalistas pelo menos a solidariedade”.



Nenhum comentário

Postar um comentário