Com esforço de Perpétua e outros deputados, “Previdência” dos Militares avança na Câmara dos Deputados

Nenhum comentário

Texto aprovado nesta quarta também resolve pontos que retiravam direitos já conquistados pelas mulheres militares, PMs e bombeiros  

Após um incansável trabalho da deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) e outros parlamentares na Comissão Especial que trata da Previdência dos militares, PMs e bombeiros, o texto-base da reforma foi aprovado nesta quarta-feira (23). Os destaques, ou seja, as mudanças que os deputados querem fazer, ainda deverão ser votados na próxima semana.

A sessão desta quarta precisou ser suspensa duas vezes, a pedido de Perpétua, para tratar da situação das mulheres policiais e bombeiros militares. “A parte boa do Parlamento é que, quando se conversa, se avança muito. Hoje demos passos importantes graças à negociação que fiz com os colegas deputados e com a ajuda das colegas deputadas”, afirmou.

Para a deputada, as discussões resultaram em várias conquistas: “Conseguimos manter o tempo de serviço das mulheres em 25 anos. Também conseguimos que os policiais e bombeiros militares entrem para a reserva com o último salário recebido, a paridade, e sempre que houver reajuste no salário dos servidores da ativa eles também tenham os deles reajustado, a integralidade”.  

Perpétua está há meses participando de forma ativa das articulações entre os parlamentares, o Governo e os militares. No começo deste mês, reuniu-se com o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e o secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, para tratar do assunto.

A deputada acreana ressaltou que o que está em discussão é a valorização das carreiras e que ela continuará se colocando a favor da busca por alternativas que resolvam o máximo possível da situação de todos. “Eu combati um bom combate na reforma da Previdência dos civis. Nós fomos até aonde não aguentávamos mais para defender os trabalhadores deste país. Eu não acho justo nem correto esse desmonte. Ali, mesmo com todo o nosso esforço, perdemos muita coisa. Não é porque não ganhei todas naquela votação que vou me colocar contra uma parcela importante da sociedade agora. Se lá [na proposta dos civis] eu defendi os trabalhadores, aqui [nos militares] eu vou defendê-los da mesma forma”, pontuou Perpétua.

Os destaques devem ser votados na próxima semana. “Vou sempre relembrar que a reforma da Previdência dos civis, que saiu da Câmara e foi para o Senado, se tornou menos ruim por conta da nossa luta e do nosso esforço”, concluiu Perpétua.




Nenhum comentário

Postar um comentário