Coronel lança livro inédito sobre missão no Haiti, com 7 lições de liderança

Nenhum comentário

O lançamento será nesta quarta-feira, 18, em Brasília

O coronel Ricardo Bezerra lança nesta quarta-feira (18), no restaurante Carpe Diem, em Brasília (DF), o livro Missão Haiti - 7 Lições de Liderança. No mês que vem, no dia 15 de outubro, o lançamento será no restaurante Empório com Arte, em Foz do Iguaçu (PR), onde ele atualmente reside. O coronel trabalha na Itaipu Binacional, onde assessora diretamente o general Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro da usina.
Com 256 páginas, a publicação mostra, de forma inédita, o trabalho da missão de paz das Forças Armadas brasileiras no Haiti, país caribenho arrasado por catástrofes naturais e por ditaduras cruéis, com um povo que precisa de ajuda para encontrar novos rumos.
No livro, o coronel aborda o sofrimento do povo haitiano, a ação dos brasileiros e as decisões que um comandante precisa tomar para manter a tropa unida e focada, muitas vezes contrariando expectativas do próprio grupo. É um relato que vai desde a preparação inicial para assumir o comando da tropa de paz, antes de embarcar, até a conquista dos resultados positivos.
As sete lições embutem dezenas de outras lições, com pitadas de histórias das tropas brasileiras num ambiente em coragem, bom senso e amor ao próximo eram essenciais. O livro é recheado de personagens fascinantes que viveram a experiência de servir num país praticamente destroçado, onde ainda falta tudo por fazer.
 Arte de liderar
A partir de sua experiência, o coronel Ricardo detalha as lições de forma fácil de compreender – colocá-las em prática, porém, certamente vai exigir de quem quer ser um verdadeiro líder muito trabalho e perseverança. A cada lição, o livro traz exemplos práticos da experiência de sete meses no Haiti.
Uma das primeiras lições que o livro traz é básica: o líder não nasce pronto. Ele é resultado de aprendizagem, de preparo, de autocrítica. E que liderar está longe de ser tarefa fácil. Muitas vezes, é preciso ir contra o que quer a maioria. Às vezes, dá certo; outras, não. Mas, eis outra lição: um líder também erra. Reconhecer o erro e consertá-lo da forma certa também são segredos da boa liderança.
 Comunicação por igual
Os vários níveis de comandados na tropa, de soldados a oficiais – incluindo uma pequena presença feminina –, bem como a presença dos contratados haitianos que exerciam serviços na base, exigiam do líder uma capacidade extra para lidar com conflitos e com as desigualdades. Como conciliar tantas necessidades, sem privilegiar um grupo ou outro?
Para enfrentar esse e tantos outros desafios, o coronel encontrou parceria na comunicação, direta e indireta. Saber utilizar e aproveitar o trabalho daqueles que entendem do assunto foi fundamental para a experiência no Haiti.
Comunicar para manter a tropa coesa, com bom astral mesmo em situações difíceis, é uma tarefa complexa, mas às vezes decisiva para quem conduz pessoas. Para esta comunicação, ele usava desde as simples conversas de fim de tarde até comunicados diretos e uma rede social do batalhão, o Brabbabook.
 Apoio constante
Mais uma vez, entre a leitura das sete lições, aparece um aspecto que chama a atenção. O líder deve ser imprescindível? Se tudo estiver planejado e preparado para eventualidades, não. Quando o batalhão do coronel Ricardo foi acionado para uma emergência nacional – o Palácio Nacional do Haiti estava cercado por manifestantes –, ele estava em férias.
A tropa agiu dentro de todos os procedimentos estabelecidos e treinados. Quando o coronel voltou, ouviu de um dos comandantes intermediários: "A sensação que tivemos foi de que o senhor estava aqui conosco o tempo todo". Foi a melhor recompensa para um líder que se forjou no preparo, em muitos estudos teóricos, no conhecimento da história dos batalhões que antecederam sua tropa e na prática em ambiente hostil.
Seja parte também desta aventura fascinante e, na iniciativa pública ou privada, aprenda lições para se tornar um líder de verdade. O livro pode ser adquirido pela internet e nas melhores livrarias.    

Por Robson Rodrigues


Nenhum comentário

Postar um comentário