RISCO DE INFARTO AUMENTA NO INVERNO!!!

Nenhum comentário

No inverno, em temperaturas abaixo de 14ºC, o risco de infarto aumenta em 30% e as possibilidade de um (AVC) Acidente Vascular Cerebral, também aumentam em até 20%.
Ao contrário do pensamento da grande maioria das pessoas que acreditam que “o frio acarreta apenas doenças respiratórias”.
Através dos receptores nervosos de nossa pele, sentimos o frio, e quando isso ocorre liberamos a catecolamina, isso gera a contração das artérias, com o intuito de reter o calor no corpo.
De semelhante maneira esse mesmo mecanismo aumenta a espessura dos vasos sanguíneos e dificulta a circulação do sangue, aumentando o esforço do coração para bombear o sangue.
Sendo assim a pressão sanguínea pode se elevar e causar a ruptura de placas de gorduras no interior das artérias, que posteriormente pode ocasionar o infarto ou um AVC.
No inverno sentimos menos sede, pois em temperaturas baixas o hormônio antidiurético ADH (que provoca a sensação de sede), age de forma diferente, causando menos sede e podendo levar-nos a um quadro de desidratação, colaborando assim com o aumento da pressão sanguínea.
NO INFARTO É COMUM: suor frio, falta de ar, dor abdominal, palidez, cansaço, tontura, dor no ombro, braços e costas, palpitação cardíaca, náuseas, dificuldade de dormir.

NO AVC É COMUM: a dormência súbita da face, braço ou perna, confusão na fala, perda súbita da visão, entre outros.
RECOMENDAÇÔES: ingerir bastante líquido, evitar sal, estar sempre bem agasalhado, ingerir bastante água, evitar atividade física ao ar livre. 

Atenção, caso haja algum dos sintomas acima, procure imediatamente um PRONTO SOCORRO,
POR, RODINEI LAFAETE

Nenhum comentário

Postar um comentário