PF abre inquérito para investigar sargento da FAB

Nenhum comentário


A Polícia Federal abriu um inquérito para investigar o segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, preso na semana passada com 39 quilos de cocaína ao desembarcar em Sevilha, na Espanha. O objetivo da investigação é apurar eventuais ligações do militar com narcotraficantes e as circunstâncias que propiciaram a obtenção da droga.

Rodrigues, que é comissário de bordo, fazia parte de uma equipe de 21 militares que prestava apoio à comitiva que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro na reunião do G-20, no Japão. O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) em que estava o militar é usado como reserva da aeronave presidencial e, portanto, ele não fazia parte do mesmo voo que transportou o presidente durante a viagem.

A investigação está sob responsabilidade da Superintendência Regional da Polícia Federal do Distrito Federal.

Além do tráfico de entorpecente, Rodrigues é alvo de um processo administrativo aberto pela Aeronáutica para apurar possíveis irregularidades na ocupação de um imóvel funcional por sua ex-mulher. O apartamento está localizado na Asa Sul, em Brasília.


Nenhum comentário

Postar um comentário