Governadores do Norte entram na briga pelos recursos do Fundo Amazônia



Na semana passada, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, recebeu os chefes do poder Executivo da Amazônia, Acre, Mato Grosso, Amapá, Rondônia e Roraima. O vice-governador do Acre, Wherles Rocha, representou, no encontro, o governador Gladson Cameli. A reunião foi pedida pelo ministro. 
As investidas do ministro Ricardo Salles, desde maio, e do governo Jair Bolsonaro contra o Fundo Amazônia, abriram uma crise envolvendo não apenas os países doadores do fundo, Alemanha e Noruega, mas também governadores, já que os estados são em grande parte beneficiados com dos recursos destinados a combater o desmatamento,  financiar projetos de uso sustentável e de conservação da Amazônia Legal.
Pelo menos parte dos governadores da Amazônia Legal mostra alinhamento com a intenção de Salles de amplia o uso de recursos do fundo para finalidades como o pagamento de indenizações referentes à regularização fundiária de áreas privadas que ficaram dentro do perímetro de unidades de conservação, ampliação de infraestrutura como recuperação de estradas e obras de saneamento básico. A proposta de Salles não agrada os países doadores do fundo.
No início do próximo mês de agosto, os chefes dos executivos estaduais da Amazônia Legal devem se encontrar novamente para debater temas em comum. Tocantins deve ser a sede do encontro. Com informações do Congresso em Foco.


Postagem Anterior Próxima Postagem