Deputado Emidinho Madeira destaca importância do II Fórum Mundial do Café



Para informar o balanço das ações da Frente Parlamentar do Café e a importância do II Fórum Mundial de Produtores de Café, o presidente da FPC, deputado Emidinho Madeira (PSB-MG), juntamente com o vice-presidente, deputado Evair de Melo (PP-ES), convidaram os cafeicultores, prefeitos, secretários, vereadores, lideranças e entidades representantes do segmento, para debater sobre melhorias para o setor. O evento foi realizado na última segunda-feira (01), no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul de Minas Gerais – Campus Muzambinho.
Desde que assumiu a presidência da Frente Parlamentar do Café, em 10 de abril de 2019, o deputado federal Emidinho Madeira vem realizando um trabalho bastante positivo em relação às principais demandas do setor cafeeiro, juntamente com os membros da diretoria da frente, Evair de Melo (vice-presidente) e Diego Andrade (secretário).
No mesmo dia em que assumiu a FPC, o parlamentar teve uma audiência com a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, para apresentar o Consórcio Público para Desenvolvimento do Café no Sul e Sudoeste de Minas Gerais (ConCafé).
No dia 07 de maio, a FPC realizou uma grande reunião com cerca de 100 participantes, onde discutiram temas como preço mínimo e política de crédito. Após essa reunião, foi gerado um documento apresentado no mesmo dia ao Ministro interino, Marcos Montes.
No último dia 23 de maio, houve uma nova reunião com o secretário executivo do MAPA, onde foi discutida a proposta de Lei que cria, para esta safra, o preço de referência, para que o Pepro Invertido seja implementado pelo poder executivo. E em breve será apresentado um documento à ministra Tereza Cristina.
De acordo com o deputado federal Emidinho Madeira, um dos objetivos do texto é fazer um detalhamento com os principais problemas do setor cafeeiro.
“Em primeiro lugar a gente agradece o envolvimento de todas as lideranças da cafeicultura de Minas e do Brasil, de modo a criar uma pauta única de reivindicação junto ao governo. É muito importante que a gente fale a mesma língua, para que o governo entenda e implante as ações em defesa do setor”, destacou o parlamentar, que também é produtor de café no Sul de Minas.


Postagem Anterior Próxima Postagem