Diárias de senadores sob investigação

Nenhum comentário


Sob investigação

O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (MPTCU) expediu recomendação para que o tribunal investigue se o aumento dos gastos com diárias no Senado tem relação com o sigilo sobre as notas fiscais instituído pelo presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

* Depois que Alcolumbre assumiu, em fevereiro, os gastos com diárias de senadores cresceram 154% .

Política ambiental

A polêmica envolvendo o governo de Bolsonaro e os governos de Alemanha e Noruega em relação ao modelo de governança e a destinação dos recursos do Fundo Amazônia, poderá produzir efeitos gravíssimos na política ambiental acreana, já que grande parte dos recursos do fundo possuem vínculos com o estado.

Posição dos financiadores

Durante a semana, após serem notificados oficialmente sobre a pretensão do governo brasileiro de alterar a composição do comitê gestor do fundo, os dois países enviaram carta ao ministro do Meio Ambiente declarando-se contrários à proposta.

Estados fora da reforma    

A possibilidade de que os servidores estaduais e municiais estivessem sob as mesmas regras previdenciárias dos federais acabou frustrada na última quarta-feira, após os líderes que representam a maioria na Câmara decidirem pela retirada da emenda que incluía Estados e municípios no texto da proposta.

Defesa de Moro

O senador Márcio Bittar (MDB-AC) fez uma defesa enfática do ministro da Justiça, Sérgio Moro, durante a sessão da CCJ, nesta quarta-feira. No episódio do hacker, Bittar disse que há crime é da parte de quem invadiu a privacidade do ex-magistrado. 

 “Moro é admirado pela maioria da população brasileira e pela minha pessoa” – disse.

Orla de Cruzeiro
Ministro Gustavo Canuto, do Desenvolvimento Regional, sinalizou à bancada federal, acerca da construção urgente da orla de Cruzeiro do Sul. Foi relatado ao ministro e a sua equipe a difícil situação de quem usa as embarcações como transporte ou pra escoar a produção agrícola.
Crime
E, por falar em Cruzeiro do Sul é estarrecedor ver o que se passa durante a piracema de mandi nesta época do ano. Quem visita a área ribeirinha, além de reclamar do mau cheiro, critica a ação de quem pesca e deixa o pescado jogado na praia e são consumidos pelos urubus.
* Um dia, a fartura de peixe vai acabar se não houve uma ação firme dos órgãos ambientais e do Sindicato dos Pescadores. Isso se chama CRIME AMBIENTAL e acontece aos olhos das autoridades locais que nada fazem para impedir a pesca predatória na região.  
Frase  
 "Quem demarca terra indígena sou eu, não é ministro. Quem manda sou eu nessa questão, entre tantas outras. Eu que sou presidente, que assumo ônus e bônus" – do presidente Bolsonaro.

Nenhum comentário

Postar um comentário