Assassinas de Rhuan viram rés

Nenhum comentário


O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) recebeu, nesta terça-feira 25, a denúncia oferecida pelo Ministério Público (MPDFT) contra Rosana Auri da Silva Candido, mãe de Rhuan Maycon da Silva Castro, e Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa, sua companheira. Elas foram acusadas por homicídio qualificado, lesão corporal gravíssima, tortura, ocultação e destruição de cadáver e fraude processual. As duas são autoras confessas do assassinato do menino, de 9 anos. O crime ocorreu em 31 de maio, em Samambaia.
No entendimento do MPDFT, as denunciadas premeditaram o assassinato, planejando como executariam e destruiriam o corpo da criança. De acordo com as investigações, na noite do assassinato, a dupla esperou Rhuan dormir para cumprir o plano. Rosana, a mãe, desferiu o primeiro golpe no peito do menino, que acordou com o ataque. Kacyla o segurou para que Rosana desferisse as outras facadas. Por fim, a mãe decepou a cabeça do filho ainda com vida. Com informações do Metrópoles.

Nenhum comentário

Postar um comentário