Secretário do MEC diz em reunião que bloqueio de orçamento da Educação não é definitivo

Nenhum comentário

Reitora do Ifac e vice-presidente de Relações Parlamentares do Conif, Rosana Cavalcante dos Santos, participou da reunião com o secretário da Setec, Ariosto Antunes Calau


A agenda da reitora do Instituto Federal do Acre (Ifac) e vice-presidente de Relações Parlamentares do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Rosana Cavalcante dos Santos, em Brasília, nesta terça-feira (07.05) foi marcada por duas reuniões para discutir o bloqueio de recursos pelo Governo Federal, que atinge a Rede Federal.
Rosana Cavalcante participou, pela manhã, da reunião com secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (MEC), Ariosto Antunes Culau, na abertura da 95ª Reunião Ordinária do Conif e, pela parte da tarde, representando a instituição, esteve na audiência do Ministro da Educação, Abraham Weintraub com a Comissão da Educação no Senado.
Reunião no Conif - Durante a reunião no Conif, o secretário Ariosto Calau explicou que o bloqueio de 30% no orçamento de universidades e institutos federais, anunciado pelo MEC no dia 30 de abril, foi uma medida preventiva e de adequação à política econômica do governo. “Com certeza foi o maior contingenciamento em termos percentuais dos últimos anos. Temos consciência disso, porém já conversei com o ministro Abraham Weintraub para buscarmos uma recomposição dos valores junto ao presidente da República. O que posso afirmar é que nada é definitivo”, declarou.
Ariosto Antunes Culau esclareceu ainda que a pasta vai priorizar a consolidação da Rede Federal no que diz respeito à conclusão de obras paradas e em andamento, além da aquisição de equipamentos imprescindíveis ao funcionamento das instituições.
Na lista de prioridades que impactam os institutos federais, centros federais de educação tecnológica (Cefets) e o Colégio Pedro II, o gestor falou que a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) passará por uma reestruturação com o intuito de definir um planejamento e um sistema de avaliação adequados à educação profissional e tecnológica. Nesse sentido, o órgão contará com o apoio do Instituto Federal do Ceará (IFCE) para remodelar o Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec) com o objetivo de gerar dados mais confiáveis.
Segundo o secretário, a Rede Federal será um parceiro importante para o fortalecimento da educação básica no âmbito dos Estados e municípios de acordo com expectativa do MEC, bem como nos projetos de fomento da Educação a Distância (EaD). Ariosto reiterou a essencialidade de o Conif e a Setec trabalharem juntos para acompanhar os debates e definições sobre a Reforma do Ensino Médio.
(Com informações da Assessoria de Comunicação do Conif)
---


Nenhum comentário

Postar um comentário