FURO DO LAGO PRETO PODE SER MAIS UM OBSTÁCULO NATURAL DO RIO JURUÁ

Nenhum comentário


Porto Walter - No dia 21/05 o corpo de bombeiros que integra o governo do estado estiveram no local junto da Defesa Civil do município de Porto Walter para fazer mais um monitoramento. 

O prefeito Zezinho Barbary e o secretário de Gabinete Donicélio Nunes acompanharam os trabalhos solicitados pelo município. 

"É por essas e outras razões que busco apoio do Governo do Estado e do Governo Federal para que juntos aos municípios do Vale do Juruá, façamos a estrada, nossa área territorial de Porto Walter está interligada até o Rio Juruá Mirim e a área de Rodrigues Alves se mantém interligada até a Foz do Paraná dos Mouras, faltando apenas 21 km pertencentes ao município de Cruzeiro do Sul para interligar os três municípios, falta pouco e nossos representantes sabem disso. Afirmou o prefeito Zezinho Barbary. 

O transporte aos municípios de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo se dar através de barcos e pequenos aviões. 

Nessa época do verão amazônico o Rio Juruá se apresenta com vários obstáculos naturais causados pela seca. 

O furo do Lago Preto é mais um fenômeno natural cituado no trecho que divide a Foz do Rio Paraná dos Mouras com a Foz do Rio Juruá Mirim, percurso que não dispõe de via terrestre. 

No início do verão regional, o trecho obistruiu o transporte de combustíveis aos municípios de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo que após a última elevação do nível do Rio Juruá, os produtos inflamáveis foram transportados em Balcãs menores. 

"Agora a preocupação é outra, por isso a defesa Civil de Porto Walter e os bombeiros da Defesa Civil do Governo do Estado estão monitorando o local". Confirmou o prefeito.

Outra preocupação do Prefeito Zezinho, é a falta de apoio para os produtores da área rural de Cruzeiro do Sul que ficaram isolados na volta sacada pelo Rio Juruá que através do furo mudou o percurso deixando mais de 08 famílias sem meios para escoar a produção de bananas e melancias onde a maioria precisam mudar suas residências para outro lugar com acesso e até agora não receberam apoio logístico. 

Assessoria de Comunicação.

Nenhum comentário

Postar um comentário