Deputada acreana defende as mulheres na Reforma da Previdência

Nenhum comentário

No Plenário, Perpétua Almeida critica o fim das aposentadorias especiais já garantidas por lei pelas mulheres em outras épocas


A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB/AC) criticou nesta terça-feira (14) no Plenário da Câmara dos Deputados os impactos da Reforma da Previdência para as mulheres, principalmente o fim das aposentadorias especiais. Para ela, a reforma é injusta quando acaba com as aposentadorias especiais já conquistadas em outras épocas e quando propõe igualar a idade e o tempo de contribuição entre homens e mulheres.

Segundo ela, a proposta também traz prejuízos para as professoras, aumentando o tempo de contribuição. “Essas regras não levam em conta o intenso desgaste físico e psicológico da atividade; as más condições de trabalho; a tripla jornada (aulas, atividades extraclasses e afazeres domésticos). Parece que este governo não gosta de educar, não respeita a educação”.

A deputada ressaltou que não é contra reformar a previdência, mas que não apoia a forma como ela está sendo feita. “Não somos contra, mas essa proposta é ruim, especialmente para as mulheres. Não dá para concordar com estas mudanças e vamos lutar cotidianamente para rejeitar este ataque às mulheres”, concluiu.

Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário

Postar um comentário