'Tchutchuca é a mãe, é a avó,' responde Guedes a provocação de petista

Nenhum comentário

Se o objetivo da visita do ministro da Economia, Paulo Guedes, à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, ontem, era explicar a proposta de reforma da Previdência do governo, o plano ficou pelo caminho. Depois de mais de seis horas de audiência pública, os destaques foram os inúmeros bate-bocas com parlamentares. A audiência acabou por volta das 20h30, quando o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) disse que o ministro é “tigrão” com aposentados, mas “tchutchuca” quando mexe com os mais privilegiados do país.

Ofendido, Guedes respondeu na mesma moeda: “Tchutchuca é a mãe, é a avó”. E exigiu respeito. Em seguida, o presidente da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR), encerrou a sessão. Esse foi apenas um dos embates de ontem. Ao longo do dia, o ministro se desentendeu com deputados ao dizer que quem não concorda com a necessidade de uma reforma da Previdência “precisa ser internado”, e quando questionou se eles “têm medo de cortar a aposentadoria dos militares”, por exemplo.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), lamentou o desfecho da audiência e teme que a relação entre Guedes e o Parlamento fique estremecida, porque o economista tem sido um “bom canal de diálogo” com a Casa. O deputado disse que o ministro “não está acostumado” com a política da cidade, onde há “provocação e críticas mais contundentes”.  Por Correio Braziliense.

 

Nenhum comentário

Postar um comentário