Jéssica Sales trata com Ministro da Saúde do Plano de Ação sobre a vacina anti-HPV e da Saúde Indígena no Acre.

Nenhum comentário

A deputada Jéssica Sales (MDB) cumpriu agenda no Ministério da Saúde nesta terça-feira (03/04) e foi recebida pelo Ministro Luiz Mandetta quando  tratou de questões importantes  da área de saúde no Acre.  Abriu a reunião relatando o desespero das famílias das 57 meninas que apresentam reações, possívelmente,  após tomarem a  vacina anti-HPV  e reforçou a necessidade de que estes casos sejam  investigados.
O Ministro Mandetta  se mostrou sensível à situação e disponibilizou  a equipe do Ministério Saúde para explicar à parlamentar acreana, o “Plano de Ação Rápida”  que está sendo finalizado  para avaliação e diagnóstico das suspeitas no Acre. Esse Plano de Ação terá  o envolvimento do Ministério da Saúde, Secretaria de Saúde do Acre e do Hospital da Universidade de São Paulo – USP.

Conforme  informações da Dra. Inez Gadelha da Secretaria de Atenção à Saúde – SAS, as adolescentes que apresentam estas reações adversas  serão avaliadas por  médico  cientista e especialista em psiquiatria e neurologia do Instituto de Psiquiatria da USP,  considerado o melhor profissional nesta área no país.
O formulário  para a  triagem das meninas será finalizado nesta quarta-feira (03/04) e os procedimentos para o diagnóstico serão realizados no Hospital da USP em São Paulo, através  de protocolo de vídeo encefalografia e observação comportamental durante uma semana.
Na próxima sexta-feira (05/04) acontecerá um a reunião por videoconferência  com a participação do Ministério da Saúde representado pela  Secretaria de Vigilância em Saúde , Secretaria de Atenção à Saúde,  Central de Regulação de Alta Complexidade e pela Secretaria de Saúde do Estado do Acre para  tratarem dos detalhes e início dos procedimentos.  
Para Jéssica Sales, a situação é grave, “Como deputada federal e médica ginecologista, cumpri o dever de  solicitar  às  autoridades competentes a  agilidade nesse Plano de Ação que nos levará  ao  diagnóstico. Além do apoio às famílias das adolescentes acometidas  é necessário também, restabelecer a tranquilidade de todos com relação a eficácia  da vacina sem prejuízos à saúde” - enfatizou
A emedebista tratou ainda, da polêmica questão dos pagamentos das empresas prestadoras de serviços na Saúde Indígena, conveniadas com o Ministério da Saúde.  Conforme afirmativa do Chefe de gabinete, Alex Machado Campos, o Ministro Mandetta autorizou  pagamento com ressalvas, assim que procedidas algumas  correções nos contratos.
Outro questionamento que formalizei ao Ministro Mandetta foi sobre a veracidade  da proposta de municipalização da saúde indígena. Este assunto  promoveu  uma inquietação nas lideranças indígenas e, segundo a com a assessoria do Ministro, a  Secretaria de Saúde Indígena – SESAI será mantida no âmbito do Ministério da Saúde e  não haverá municipalização da saúde, conforme vídeo explicativo publicado pelo Ministro Mandetta  nas redes sociais.


Nenhum comentário

Postar um comentário