GLADSON PRECISA CRIAR A 'SECRETARIA DE GOVERNO' PARA CUIDAR DAS RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

Nenhum comentário

Por Edinei Muniz

As últimas derrotas sofridas pelo governo na Assembléia Legislativa, todas, massacrantes e de um simbolismo perigoso, já deveriam ser o suficiente para Gladson despertar para aquela que já se revela como a maior chaga do seu governo: A DESARTICULAÇÃO POLÍTICA. 

Gladson precisa montar - e urgentemente - um bom time de articuladores políticos. 

E o referido time, vital em qualquer governo, precisa ser formado por pessoas que tenham legitimidade e capacidade para dialogar com os 'atores políticos' nas diversas frentes onde o governo precisa estabelecer pontos de equilíbrio urgentemente. 

Fiz uma pesquisa rápida e constatei que o Acre é o único estado brasileiro que não conta com uma secretaria com foco estratégico na   articulação política. 

A referida pasta recebe várias denominações pelo Brasil afora. Uns a chamam de Secretaria de Articulação Política, outros de Secretaria de Relações Institucionais ou de Relações  Institucionais e Sociais, e alguns, de Secretaria de Governo. Gosto dessa última denominação. 

Apesar de receberem denominações diferentes, a missão de todas, de Roraima ao Rio Grande do Sul, é estimular o bom relacionamento dos governos estaduais com políticos, líderes classistas, gestores, líderes municipalistas e opinião pública representada pela população em geral. 

Sua principal missão é abrir portas do Estado para os Poderes Legislativo e Judiciário, prefeituras, governos de outros estados e o governo federal. Coordena as relações com os prefeitos e vereadores, deputados e senadores, e acompanha a execução de programas, projetos e obras estaduais nos municípios e garante um diálogo produtivo com os atores institucionais e políticos. 

Em síntese: atua na coordenação política do Poder Executivo e de suas relações com os demais Poderes das diversas esferas de Governo, com a sociedade civil e suas instituições.

No caso do Acre, em específico, a extinção da antiga Secretaria de Articulação Política se deu muito mais pelo acúmulo histórico negativo construído pelos governos do PT do que propriamente pela necessidade de retirá-la da estrutura administrativa do governo Gladson. 

É fato incontestável que a referida secretaria -  no tempo em que a pasta era conduzida por Francisco Nepomuceno (Carioca) - terminou por espalhar um ranço de antipatia, já que a  pasta não passava de um abrigo de ficha-sujas e também um horroroso paiol de 'sinecuras', manifestado através das tais Coordenadorias de Projetos Especiais, não raro, destinadas a acomodações políticas de estranhos aliados. 

Mas, como diz a música: O FUTURO NÃO PRECISA REPETIR O PASSADO! 

Por tudo o que já foi constatado, deixo, de público, uma sugestão a Gladson: crie a Secretaria de Governo. 

O nome pouco importa, desde que o foco seja o aperfeiçoamento urgente da capacidade de diálogo produtivo envolvendo o governo e suas demandas relacionais. 

Uma coisa já está provada: o governo local está cambaleante nessa área e, por isso, segue "queimando a largada" sem que consiga, em efetivo, deslanchar e impor um ritmo satisfatório no tocante ao avanço das suas demandas que dependem de bom nível de relacionamento para serem efetivadas. 

Chega de amadorismo, Gladson! 

Edinei Muniz


Nenhum comentário

Postar um comentário