Cercado por militares, Guaidó chama venezuelanos para as ruas

Nenhum comentário
REUTERS/Quintero

O líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, declarou nesta terça-feira (30) "o começo do fim da usurpação [do poder no país, pelo presidente Nicolás Maduro]", em um discurso em que aparece acompanhado por homens em uniformes militares e veículos blindados na capital Caracas. As imagens do pronunciamento — em que Guaidó pede para que os venezuelanos se manifestem nas ruas — foram veiculadas nas redes sociais do autodeclarado presidente interino.

Perto da base aérea Generalísimo Francisco de Miranda, onde está Juan Guaidó, membros da Guarda Nacional Bolivariana atiraram bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes que se aglutinaram no local. 

No Twitter, o ministro da Informação da Venezuela, Jorge Rodríguez, diz que o governo está confrontando um pequeno grupo de "traidores militares" que estão buscando promover um golpe.

Soltura de Leopoldo López
Outro líder da oposição venezuelana, Leopoldo López, foi libertado nesta terça-feira em Caracas, onde cumpria uma pena de quase 14 anos em regime de prisão domiciliar, como consequência de "um movimento civil e militar", anunciou à Agência Efe o pai do político.
López foi libertado por conta de um 'indulto presidencial' de Juan Guaidó, segundo confirmou o pai de López em declarações telefônicas desde Boston (nos Estados Unidos). 

Por R7

Nenhum comentário

Postar um comentário