A redução da pena de Lula causa pouco impacto no PT

Nenhum comentário

Quase nada
A redução da pena do ex-presidente Lula terá pouco impacto no PT, num momento em que o partido sofre com divisões e patina na tentativa de estruturar uma oposição efetiva ao governo do presidente Jair Bolsonaro. Mesmo que venha a ser beneficiado em setembro com uma prisão domiciliar, o líder petista continuará com limitações para receber visitas e impedimento para participar de atos públicos e fazer viagens pelo país.
* Lula não terá como exercer as suas principais qualidades: a oratória e a costura de alianças.
O retorno

De acordo com a colunista Denise Rothenburg,  do Correio Braziliense, o que uniu os representantes do mercado, os militares e a turma de investigadores da lava-jato (encabeçada por Sérgio Moro) ao atual presidente foi o anti-petismo. No momento em que Lula reaparece, os grupos se aglutinam novamente em torno de Bolsonaro.

* A idéia dos governistas agora é aproveitar esse amálgama que a  entrevista de Lula produziu, afim de reposicionar o presidente Bolsonaro.

Agora não
Mesmo fora da cadeia, o ex-presidente Lula só poderia disputar eleição aos 89 anos de idade porque a Lei da Ficha Limpa bane condenados por prazo de 8 anos após o fim da pena. Ainda que não seja condenado por um tribunal nas outras ações em que é réu, o ex-presidente só poderia se candidatar a partir de 2035, quando terá essa idade.  
* Lula não terá como exercer as suas principais qualidades: a oratória e a costura de alianças.
Lula x Bolsonaro I
Segundo levantamento da empresa de análise de dados Bites, em 48 horas, Lula atraiu 10.825 novos seguidores, contra 27.945 do presidente Bolsonaro. A repercussão nas redes sociais da primeira entrevista do ex-presidente Lula (PT) na prisão foi maior entre aqueles que já apoiam as teses do petista.
A pesquisa foi divulgada neste domingo (28), dois dias após Lula falar com exclusividade à Folha e ao jornal El País, em sua primeira entrevista desde que foi preso, em abril de 2018.
Lula x Bolsonaro II
Desde sexta-feira, a equipe de Lula produziu 60 posts que registraram 158 mil interações nos perfis oficiais do ex-presidente no Twitter, Facebook, Instagram e Youtube. Nesse período, ele conquistou 10.825 novos fãs e seguidores, resultado quatro vezes superior aos dias seguintes à decisão do STJ (Superior Tribunal Federal) que reduziu a pena do ex-presidente.
* Nesses dois dias, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ganhou, por sua vez, 27.945 seguidores, fez 39 posts em seus perfis e obteve 2.741.353 interações no Twitter, Facebook e Instagram. Segundo a pesquisa, os números de Bolsonaro foram 17 vezes maiores que o ex-presidente.
Previdência
Apesar de suplentes, os deputados Alan Rick, Perpétua Almeida e Flaviano Mélo, devem participar ativamente dos debates na Comissão Especial que analisará a proposta da reforma da Previdência, a partir desta segunda-feira.
* Alan e Flaviano são a favor da reforma; Perpétua é contra. 
Crise econômica
Isolados, governadores criticam ausência de políticas federais na região. Vivendo uma situação econômica muito pior que o resto do país e isolados na gestão de Jair Bolsonaro, os governadores do Nordeste tentam formar uma aliança política. Um passo nessa direção foi o Consórcio Nordeste, criado em março com o objetivo de buscar sinergias em diferentes áreas e atrair investimentos.
* O próximo, previsto para maio, será o relançamento da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), autarquia federal de fomento e desenvolvimento de políticas regionais.
Frase
“Pego as minhas coisas e vou embora” – do vice-presidente da República Hamilton Mourão.


Nenhum comentário

Postar um comentário