Programa Mulher: Confea intensifica aproximação com representantes femininas no Congresso

Nenhum comentário


Brasília, 19 de março de 2019.

Alcançar a igualdade de gênero e empoderar as mulheres são objetivos da pauta do Sistema Confea/Crea, que atualmente tem inscritas em suas estatísticas 15% de profissionais femininas, do total de 1.109.628 registrados; uma conselheira federal suplente; cinco engenheiras à frente de Conselhos nos estados brasileiros; e duas na titularidade de coordenadorias nacionais.

Daí a importância de se implementar o Programa Mulher no Sistema Confea/Crea, como explicou a assessora do Gabinete da Presidência do Conselho Federal, eng.ª eletric. e de seg. do trab. Fabyola Resende, em reunião com a deputada Mara Rocha (PSDB-AC), nesta terça-feira (19) juntamente com a presidente do CREA/AC, eng.ª Agrônoma Carminda Pinheiro e o Assessor Parlamentar Guilherme Cardozo. “O programa tem, entre outras metas, ampliar e fortalecer ações parlamentares junto às representantes políticas femininas. É interessante fazer essa aproximação considerando que temos percentuais tão pequenos tanto no nosso Sistema quanto na Câmara.”

Os números, mencionados por Fabyola, caracterizam o seguinte cenário: entre 2016 e 2017 a quantidade de mulheres no Sistema cresceu 23%. Já entre 2017 e o ano passado o acréscimo foi de 15%. Apesar do aumento, elas ainda são a minoria entre os registrados no Confea, representando o mesmo quantitativo de deputadas federais na atual legislatura: 15%. A situação é semelhante no Senado, onde a bancada feminina representa 16% das vagas ocupadas.
É pensando em mudar esse contexto desfavorável para as mulheres que a atual gestão do Confea busca incentivar a atuação feminina, como propõe a Organização das Nações Unidas. De acordo com a assessora Fabyola, “o Programa Mulher do Sistema Confea/Crea está alinhado ao Objetivo nº 5 de Desenvolvimento Sustentável da ONU” que tem, entre outras propostas, garantir a participação plena e efetiva das mulheres e a igualdade de oportunidades para a liderança em todos os níveis de tomada de decisão na vida política, econômica e pública, além de adotar e fortalecer políticas sólidas e legislação aplicável para a promoção da igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas em todos os níveis.

“O documento do Confea prevê, por exemplo, um capítulo dedicado ao tema ‘Mulher como agente de transformação na Agronomia’, que está sendo preparado por entidades de classe”, adiantou Fabyola, que teve a proposta recepcionada pela deputada.

“Essa é uma das minhas bandeiras, uma das mais fortes. Pode contar com a gente especialmente para contribuir com alguma ideia”, garantiu Mara Rocha que é titular da Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Desenvolvimento Rural na Câmara.


Aproximação

A presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Acre aproveitou a oportunidade para convidar a conterrânea a marcar presença no Congresso Estadual de Profissionais (CEP) a ser realizado pelo regional como evento preparatório para o 10º Congresso Nacional de Profissionais (CNP), que acontecerá em setembro, após a 76ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), quando será oficialmente lançado o Programa Mulher. “Também é importante contar com sua participação na Soea, onde são reunidos mais de 3 mil profissionais do Brasil todo”, disse a eng. agr. Carminda Pinheiro, a quem Mara Rocha respondeu positivamente. “Vamos, com certeza. Pode contar com a gente.”

A deputada ainda se colocou à disposição do Federal, depois de receber do assessor parlamentar do Confea, Guilherme Cardozo, a Agenda Legislativa do Sistema, que reúne matérias prioritárias para 2019.  “Agradeço a visita e o gabinete está de portas abertas”.


Nenhum comentário

Postar um comentário