Muralha mantém apelido e busca redenção no Coritiba: "Ninguém chega à Seleção sem qualidade"

Nenhum comentário


O goleiro Alex Muralha chega ao Coritiba em busca de uma redenção na carreira após viver um período turbulento no Flamengo e um "exílio" no Japão. Muralha, que chegou a defender a Seleção brasileira com Tite, mostrou confiança na volta por cima. Ele disputará o Paranaense e a Série B pelo Coxa.


- Tenho que provar para mim mesmo do que sou capaz. Ninguém chega à Seleção brasileira, com a reformulação que estava, com o comando do Tite, sem ter qualidade, sem ser um grande jogador. Tive meus momentos felizes, fui para Seleção, tive um momento turbulento no Flamengo, mas isso já passou - falou o goleiro durante a apresentação desta quarta-feira, na sala de imprensa do Couto Pereira.


O empréstimo de Muralha será válido até o final da Série B. O Flamengo vai pagar 80% do salário do jogador e, em caso de proposta de outro clube, o Coxa é obrigado a liberá-lo.


Um episódio ficou marcado na carreira do goleiro. Após ele levar um gol do Paraná, na final da Primeira Liga, o jornal Extra afirmou que não usaria mais o apelido Muralha. O goleiro relembrou a origem do apelido e falou em seguir como "Alex Muralha" no clube paranaense.


- Fui conhecido no futebol brasileiro e mundial como Muralha. É um apelido carinhoso que tive no interior de São Paulo, o Comercial, e a torcida fez uma bandeira. Quando fui para o Figueirense, a imprensa pesquisou minha vida e descobriu essa bandeira com Muralha e acabou ficando. Prefiro continuar como Muralha.

Nenhum comentário

Postar um comentário