Vigarice Explícita


Por Márcio Accioly

A renúncia de Jean Wyllys, ao mandato de deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro, é história pessimamente contada. Como a verdade termina prevalecendo, é possível que ainda tomemos conhecimento das fundadas razões (esperamos). Quando eleita, a maioria de nossos homens públicos age como se tivesse acertado acumulada da megasena. Por que jogar tal prêmio fora?

Mas esse não é o maior dos absurdos nem a mais enigmática das questões: Jean Wyllys foi o vencedor do BBB número 5, programa da Rede Globo que estimula a prostituição e o homossexualismo, apesar de detestar ser lembrado por isso e lutar pelo reconhecimento do exercício de atividade intelectual. Na Câmara Federal, destacou-se por chamar de fascista os contrários às suas ideias e por cuspir nos adversários.

Aliás, deputado ou senador, que não tenha medo de ver sua vida devassada e exposta de forma humilhante em público, deveria apresentar projeto que proibisse emissora de rádio ou televisão exercer o domínio que a Rede Globo exerce de extremo do país a outro. Ela impõe padrão cultural, interfere na vida política, consome recursos financeiros públicos vindos dos impostos e faz o que quer.

Sempre ouvimos dizer que a Globo elege presidente e depõe, faz o mesmo com governador, prefeito e candidatos proporcionais (deputados e vereadores), impondo sua própria agenda. A Rede Globo arruinou o país! Transformou-o num bordel de quinta categoria, estimulando diariamente a luxúria e o sexo mais abjeto, produzindo adolescentes grávidas na mais tenra idade e desmoralizando valores e padrões.

O Brasil jamais conseguirá se levantar enquanto uma emissora como essa ditar normas e regras cretinas do Caburaí ao Chuí. A libertação do país só irá acontecer quando a Rede Globo de televisão falir, sair do ar com seus programas imundos, suas novelas que aplicam a tática comunista de destruição da família e erotização das crianças. A Rede Globo faz o que Gramsci ditou: ela arrasou e acanalhou o Brasil.

Dito isso, vejam só para onde Jean Wyllys “fugiu”, depois de largar inexplicavelmente o mandato. Esses comunistas calhordas vivem louvando o “paraíso” cubano e os avanços das ditaduras norte-coreana e venezuelana. O pinguço ladrão, preso em Curitiba, costumava proclamar que existia “democracia demais” na Venezuela. Gravou mensagem de apoio a Maduro e ajudou a elegê-lo. Deu no que estamos vendo.

Jean Wyllys, que em português se expressa mal e porcamente, diz que pretende fazer doutorado na Alemanha, embora não fale a língua do país nem inglês. Mas por que ele não vai fazer um doutorado em Cuba? Ou na Coreia do Norte? Vejam só como essas pessoas são irresponsáveis e se revelam como farsantes no primeiro aperto.

Nenhum de nossos comunistas calhordas quer viver nos países que defendem. Eles adoram Paris, Nova York, Berlin, lugares onde existem cores e vida. Comunismo mesmo só para transformar o Brasil numa senzala, com os escravos trabalhando e pagando impostos que honrem suas contas e luxo. Vão se catar, vagabundos!


Postagem Anterior Próxima Postagem