Número de vítimas de trauma cresce no Carnaval

Nenhum comentário


Segundo médico especialista, o aumento está relacionado ao consumo de álcool
No Carnaval os casos de trauma em todo o Brasil aumentam entre 40% e 60%. Esse crescimento está relacionado diretamente ao consumo de álcool nas festas. Acidentes de trânsito e violência interpessoal são as ocorrências mais comuns nos prontos-socorros.

"É uma espécie de reação em cadeia: o consumo de álcool aumenta durante esse período, principalmente entre os jovens, os acidentes de trânsito e as agressões interpessoais também, e, consequentemente, o número de casos de trauma.", relata o cirurgião do Trauma do Hospital Brasília, Wellington Santos. Fraturas, cortes e lesões, ocasionados por quedas também figuram entre as causas desses tipos de ferimento.

Durante o período, muitos hospitais reforçam o atendimento do Pronto Socorro em razão da grande quantidade de vítimas. As lesões podem ser graves, simultâneas e em diversos órgãos que, se não tratadas adequadamente desde o início, levam a sequelas severas e até mesmo à morte. Centros específicos para tratar casos assim são os mais adequados para o tratamento. Wellington relata que é comprovado cientificamente que atendimentos feitos em Centros de Trauma têm menor mortalidade e morbidade. "Os Centros de Trauma possuem avançados equipamentos de diagnóstico por imagem e de hemodinâmica e equipe multidisciplinar que fazem a diferença na recuperação do paciente. Aqui no Hospital Brasília, além desses elementos indispensáveis, nós também possuímos um sistema de atendimento baseado em protocolos internacionais de qualidade, levando-se em consideração a escala de gravidade e o tempo de tratamento.", conta o profissional.

Em algumas situações, o trauma é imprevisível. Mas quando envolve bebida alcóolica, pode ser evitado. "Grande parte desses casos pode ser evitada, por isso é importante campanhas de prevenção.", conclui Wellington. Para conscientizar a população e diminuir a incidência desses tipos de ferimento durante o Carnaval, entidades, como a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT), fazem campanhas todos os anos.

Nenhum comentário

Postar um comentário