MEC anulou modificações em edital que permitiria compra de livros escolares com erros e propagandas.

Nenhum comentário
O Ministério da Educação abriu sindicância para apurar a mudança do edital de livros didáticos que permitia a compra de obras com erros e propagandas. A alteração também retirava a exigência de retratar a diversidade étnica e o compromisso com ações de não violência contra a mulher.

O MEC anulou as modificações do edital e disse que elas foram feitas pela gestão anterior do MEC, no governo Temer. O ex-ministro da Educação, Rossieli Soares, negou que tenha feito as modificações. A sindicância deverá apurar quem foi o responsável pelas mudanças.


Nenhum comentário

Postar um comentário