Universidade Estadual Paulista (Unesp) expulsa 27 alunos que se autodeclararam negros ou pardos

Nenhum comentário
A Universidade Estadual Paulista (Unesp) eliminou 27 alunos que se autodeclararam negros ou pardos e conquistaram vaga por meio do sistema de cotas, após comissão interna considerar as autodeclarações inválidas. 

Foi a primeira vez que a universidade tomou essa medida desde 2014, quando teve início a ação afirmativa na Universidade. O afastamento dos estudantes será publicado nesta sexta-feira (14) no Diário Oficial.

As análises foram feitas por meio de entrevistas com os estudantes. Os critérios que a gente utiliza são critérios definidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) quando ele tratou das questões das cotas, critérios fenótipos características observáveis, como cor da pele, cabelos, olhos, completou o superintendente. O processo desses 27 estudantes durou cerca de cinco meses, mas outros casos seguem em apuração.


Nenhum comentário

Postar um comentário