Temer assina decreto de extradição de Cesare Battisti

Nenhum comentário

                                                                                        © Nacho Doce/Reuters

Foi assinado pelo presidente Michel Temer, nesta sexta-feira (14), o decreto de extradição do italiano Cesare Battisti, que teve a prisão decretada pelo ministro Luiz Fuz, do STF.

A informação foi divulgada nesta tarde pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência.

A palavra final sobre a eventual entrega de Battisti a autoridades italianas caberia ao presidente Michel Temer ou ao já eleito, Jair Bolsonaro, que prometeu, durante a campanha, referendar a expulsão e voltou a fazê-lo na sexta ("conte conosco", escreveu em sua conta numa rede social)

De acordo com informações do G1, Battisti foi condenado por quatro homicídios na Itália na década de 1970. A Itália já havia pedido a extradição dele, em 2007. Dois anos depois, no fim de 2009, a solicitação foi julgada como procedente pelo STF, no entanto, deixou o ultimato para o presidente da República. O então chefe de estado Luiz Inácio Lula da Silva negou. 

O ministro Luiz Fux afirmou hoje que a decisão de mandar prender o italiano Cesare Battisti foi técnica. “”(A decisão seguiu) critério técnico. Primeiro, um presidente, que é o representante do Brasil nas suas relações internacionais, não deve ficar impedido de extraditar um estrangeiro pelo fato de o presidente anterior não ter o mesmo ponto de vista” – disse Fux.

Com a decisão, no momento em que Battisti for preso, poderá ser extraditado para a Itália, onde foi condenado a prisão perpétua por crimes de terrorismo.     



Nenhum comentário

Postar um comentário