Padronização de placas de carros prejudica o cidadão

Nenhum comentário


O deputado federal Hugo Leal (PSD/RJ) fez  hoje (05/11) duras críticas às resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que alteram as placas atuais de veículos para a padronização internacional do Mercosul. O assunto foi discutido nesta quarta-feira (5) durante debate na Comissão de Viação e Transportes na Câmara dos Deputados.
 A adoção da nova placa surgiu de um acordo firmado em 2014 entre os países membros do Mercosul. O acordo previa que as mudanças de placas se dariam em 2016, mas, desde então o Contram começou a editar sucessivas resoluções que modificavam o acordo e a Câmara começou a discutir a adesão às medidas.
 O deputado Hugo Leal alertou que já foram nove alterações do órgão sobre o mesmo assunto desde março. Na última resolução o Contram tratou do tamanho da nova placa. "É um conflito de interesses tão grande e ninguém pensa no cidadão. É uma ação tipicamente de alguém que está tentando fazer mais um tipo de negócio dentro do Departamento Nacional de Trânsito. Isso é pernicioso”, denunciou o parlamentar.
Placas padronizadas
 A justificativa é que a troca de placas trará mais segurança aos cidadãos, com a promessa de evitar fraudes e clonagens do material. O novo padrão será obrigatório para carros zero quilômetros e na transferência de veículos . Para os carros que já estão em circulação a troca de placa será opcional.
O emplacamento do novo modelo segue um cronograma estadual. Rio de Janeiro iniciou o sistema de implantação em 3/12.
 Confira os prazos:
RJ – 3/12
AM, ES, GO, PE e RO – 10/12
BA, RN e RS – 17/12
AC, AL, MA, PR e PI – 24/12
AP, CE, DF, MT, MS, MG, PA, PB, RR, SC, SP, SE e TO – 31/12

Nenhum comentário

Postar um comentário