Ministério Público pede a prisão preventiva de João de Deus

Nenhum comentário

                                                                               (AFP | EVARISTO SA)
O Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) pediu nesta quarta-feira 12, a prisão preventiva do médium João de Deus, acusado de ter abusado sexualmente de centenas de mulheres durante tratamentos espirituais realizados em Abaiânia, Goiás. De acordo com o MP, foram recebidas mais de 200 denúncias contra o médium.
Alberto Toron, advogado de João de Deus, afirmou que não foi comunicado oficialmente sobre o pedido de prisão. “Eu fui informado apenas pela imprensa, não recebi qualquer comunicação oficial, não conheço o teor do suposto pedido e, portanto, a única coisa que posso dizer é que o João de Deus voltou para Abadiânia e está à disposição da Justiça, como sempre esteve. Não me parece que haja qualquer necessidade da decretação da prisão preventiva. Por hora, é tudo que eu posso dizer”, informa.
Segundo informações do Yahoo Notícias, a assessoria do Tribunal de Justiça de Goiás não confirmou se pedido de prisão já foi protocolado porque o caso corre em segredo de justiça.


Nenhum comentário

Postar um comentário